Página pessoal - João Ca​rlos Chavatte

O THC na prevenção da SDRA


O Δ9-Tetrahidrocanabinol (THC) previne a mortalidade da síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) através da indução de apoptose em células imunes, levando à supressão da tempestade de citocinas



A SDRA causa até 40% de mortalidade em humanos e é difícil de tratar. A SDRA é também um dos principais desencadeadores da mortalidade associada à doença induzida pelo coronavírus (COVID-19). Para investigar os mecanismos pelos quais o THC atenua a SDRA, utilizamos um modelo de rato com SDRA induzida pela enterotoxina B (SEB) estafilocócica, que desencadeia 100% de mortalidade. A SEB foi utilizada para desencadear a SDRA em camundongos C3H. 

Estes ratos foram tratados com THC e analisados para sobrevivência, ARDS, tempestade de citocinas e metabólome. Além disso, células isoladas dos pulmões foram usadas para realizar o sequenciamento de RNA de célula única e análise do transcriptoma. Também foi realizada uma análise de banco de dados de pacientes humanos com COVID-19 para comparar as vias de sinalização com a SDRA mediada por SEB. 

O tratamento de ratos com SDRA mediados por SEB com THC levou a uma sobrevida de 100%, ocorreu uma diminuição da inflamação pulmonar e supressão da tempestade de citocinas. Isto foi associado a apoptose de células imunes envolvendo a via mitocondrial, como sugerido pelo sequenciamento de RNA unicelular. Uma análise transcriptômica das células imunes dos pulmões revelou um aumento das enzimas da cadeia respiratória mitocondrial após o tratamento com THC. Além disso, a análise metabólica revelou elevadas concentrações séricas de aminoácidos, lisina, n-acetil metionina, carnitina e propionil L-carnitina em camundongos tratados com THC. O THC causou a desregulamentação do miR-185, que se correlacionou com um aumento nos alvos do gene pró-apoptótico. 

Curiosamente, os conjuntos de dados de expressão gênica do fluido de lavagem broncoalveolar (BALF) de pacientes humanos com COVID-19 mostraram algumas semelhanças entre os genes citocinéticos e apoptóticos com SDRA induzida por SEB. Coletivamente, este estudo sugere que a ativação de receptores canabinoides pode servir como uma modalidade terapêutica para tratar a SDRA associada com a COVID-19.



O estudo completo está disponível em: Internacional Journal of Molecular Sciences

voltar